Terra – 1/1/2000 – Nada aconteceu… – Afinal, em que ano estamos?

9 02 2010

“Amados Irmãos!

A GRANDE HORA se aproxima, e o pavor e o pânico serão os maiores inimigos do nosso trabalho”.

Ashtar Sheran 

5! Ouve-se choros e risos. 

4! Grassa a ansiedade, de braços dados com a perplexidade. 

3! Cânticos religiosos e profanos, iluminam o ar da noite. 

2!  Faces expressando suas emoções, do medo ao puro êxtase. 

1!  

Feliz Ano Novo!   Feliz ano 2000! 

Houve um grande rumor, que se seguiu a um silêncio ainda maior.   Todos os seres humanos do planeta, ouviram e esperaram que os céus desabassem sobre eles. 

Mas, já estamos no primeiro dia do ano 2000. 

Tudo está igual, nada de bom ou de mal aconteceu.  Nem trombetas, nem anjos, nem terremotos ou inundações. 

Apenas um enorme e constrangedor silêncio.

De repente, ouve-se um único suspiro, como se o planeta voltasse a respirar, novamente.  E, então, vivas e gritos de alegria, saídos de milhões de gargantas, em todas as partes do mundo.   E vieram os fogos e as luzes e a música, retomando seu show.

Em meio a sussurros, aflora a descrença das pessoas, os deboches, as pilérias, as ironias, as piadas. 

A vida volta ao normal. 

O resultado disso, e que no momento seguinte, a violência, a maldade e todos os outros males, recomeçam, ampliados pela crença numa imortalidade fictícia.

Mas o Milênio ainda não acabou, realmente.  Na verdade, o século só termina no fim do ano 2000. 

Ou será que este marco já passou?

calendário Maia

Temos tantos calendários em vigor, atualmente…  Conta-se por volta de 40. 

Pelo calendário Judaico, já estamos no ano 5.760.

O calendário Maia diz outra coisa, os espíritas acreditam estarmos no ano 2.005. 

Os calendários baseiam-se em três fatos astronômicos: o tempo que a Lua leva para circundar a Terra (1 mês), o tempo que a Terra leva para girar em torno de seu próprio eixo (1 dia), e o tempo que a Terra leva para dar uma volta completa em torno do Sol (1 ano).

calendário Juliano

No ano de 46 a.C., Júlio César, baseando-se nos calendários egípcio e judaico, instituiu o ano solar de doze meses, com trinta dias cada um, e a cada 4 anos, um ano bissexto, que tinha um dia a mais, no mês de fevereiro. 

Com o passar dos tempos, o erro nos cálculos de César acumulou um débito de 10 dias.  A Igreja Católica não gostou do fato da Páscoa ficar mudando de dia a cada ano, ficando cada vez mais para trás, a ponto de não ser mais comemorada em março. 

calendário Gregoriano

Em 1582, o Papa Gregório XIII criou o calendário cristão, após abolir o calendário Juliano.  O Ano Novo voltou a ser comemorado em 1o de janeiro, depois de mais de mil anos de celebrações no final de março.  Para fixar o Dia da Páscoa, Gregório amputou 11 dias do calendário de César, apagados história, num única penada.  Na noite de 4 de outubro de 1582, as pessoas foram dormir e na manhã seguinte, acordaram no dia 15 de outubro, 11 dias depois.

Todos os países católicos adotaram o novo calendário imediatamente, mas a Inglaterra, Protestante, por sua vez, só adotou o calendário Gregoriano em setembro de 1752. 

Segundo os católicos, para facilitar as comemorações de Natal, o nascimento de Jesus deu-se na noite de 24 para 25 de dezembro.

Eu, particularmente, discordo, porque, segundo os astrônomos, a chamada Estrela de Belém não poderia estar naquela posição do céu de Jerusalém, em dezembro, e sim em novembro. 

Então, não deveria ser esta, a data de início de cada ano?  Quem é que pode, realmente, afirmar a data certa de tão esperada efeméride?

Os jornais vespertinos apregoam: 

“Novo Milênio ainda vai chegar!”

 Vou dormir.   Estou muito cansada das emoções dessa noite. 

Estou tonta de sono…   Acho que não vai dar nem tempo de acabar de rezar …

Vou cair na cama …  Estou caindo, caindo, caindo …








Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.